Afirmações

Vamos falar de afirmações positivas!

O pai da conhecida técnica das afirmações positivas é considerado Emile Coué (1857-1926). Esta técnica é ainda hoje em dia muito usada como método de auto hipnose para instalação de convicções ilimitadas, como estas são chamadas em PNL.

O problema com esta técnica muito popular reside nas resistências da mente consciente. Por mais subtil que a frase seja formulada (“eu sinto-me cada vez melhor…” em vez de “sinto-me  sempre bem em todos os aspetos da minha vida”) surge uma vozinha sorrateira resistente (e realista) que diz: – “deixa-te disso, não sentes nada!”. É sabido que as representações influenciam o estado e que, neste caso, a vozinha sorrateira tem muito mais força que a formulação linguística superficial consciente e intencional. Este tipo de afirmações tem demonstrado na prática não parecer ser um método eficaz para a mudança. Há que “gritar” cada vez mais alto que está tudo bem comigo (uma caraterística das técnicas populares motivacionais), o que aumenta a resistência da vozinha interior e acaba por ser estressante ou até chegar ao ponto de ser contraproducente: desfavorecer a auto-imagem. Esta é uma das superficialidades do pensamento positivo.

Para contornar esta situação Steve Andreas aconselha o uso do padrão linguístico de transe inspirado por Milton Erickson (1901-1980): a “transgressão seletiva de restrições” – o que denota um conhecimento mais aprofundado do funcionamento da mente.

Onde quer que eu esteja e a qualquer momento posso dizer coisas como estas: – estas paredes estão tranquilas, há calma na árvore, há alegria nesta alameda… etc, consoante o estado desejado. Utilizamos já normalmente estas transgressões linguísticas, mas usamo-las de forma negativa: – está um dia sombrio, as paredes asfixiam… Se invertermos este processo, por exemplo, “há alegria nestas árvores”, há paz nestas rochas”, evitamos grande parte das resistências e a mente vai dar subtilmente sentido à frase produzindo a sensação empregue no padrão linguístico. Ora isto denota um emprego mais sofisticado e eficiente das nossas estruturas neurológicas, que é o que se pretende com a PNL.

Se fizermos isto, nem que seja unicamente 10 minutos por dia, ao que parece, os efeitos são enormes e a nossa vida pode sofrer uma transformação radical.

Cuidado, não experimentem! E os corajosos que experimentarem, partilhem comigo os resultados!

4 comentários

  • Grandes sabedorias partilhadas… grande bem haja
    Denota-se padrão linguistico subtil com uma gigante afirmação interna. A exteriorização de um sentimento no ambiente envolvente com o retorno de elevação pessoal por se estar envolvido nesse mesmo ambiente.

    nelson Oliveira Responder
    • Ora aqui está uma explicação excelente sobre o funcionamento do padrão linguístico e expressa de forma brilhante

      José Figueira Responder
  • É uma ótima forma de melhorar a vida
    Obrigado por ter-me relembrado isso!

    Dalbert Oliveira Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *