De um futuro melhor para um bom…

De melhor para bom – parece um passo atrás. É na verdade um passo atrás: do futuro para o momento presente.

“Dar um passo atrás” provoca resistências. Associamos isso com desvalorização, recessão, apertar o cinto. Temos de nos desfazer de algo que temos. O sindicato passa à acção.

Neste caso a situação é outra, o futuro não é algo que a gente tenha. É uma promessa sem valor intrínseco. O futuro são as opções, no mercado de acções na bolsa, um papel de esperanças com o valor que o louco lhe dá.

Investir em esperança, desejo, isto não lhe lhe trás o futuro mais perto, enquanto o retira do aqui e agora. Não aumenta a garantia de futuro, perde é a oportunidade do aqui e agora. Não é preciso ser-se um bom comerciante para ver que isto é uma situação de perca-perca.

Pode embelezar o futuro como queira, não o vivenciará. O presente pode vê-lo, ouvi-lo, prová-lo, cheirá-lo, senti-lo.

Pode estar presente no agora ou a caminho do amanhã. Estas são as opções. Investe em qual?

Rob Brandsma, fragmento de “Elke dag mindfulness” (tradução J.F.)

1 comentário

  • Eu também poderia dar um passo à frente: Do passado para o presente ?

    Essa seria uma técnica para desfazer uma ancora ?? Ou to falando besteira e não é bem assim ?

    Erick Serejo Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *