Entrevista com Joseph O’ Connor

Golfinho: Da música para a PNL.
Qual foi o resultado pessoal com a programação neurolinguística que mais o impactou?

O’Connor:
“A PNL trouxe respostas a três perguntas íntimas importantes quando eu trabalhava como músico e professor. A primeira era de como estar no melhor estado de ânimo para atuar em um recital de violão. A segunda era de como ajudar os meus estudantes a controlar o seu estado emocional, porque eu tinha muitos estudantes que tocavam muito bem mas que sofriam muito com a ansiedade da performance, ou seja, eles não conseguiam tocar tão bem ao vivo quanto tocavam informalmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *