O caminho das pedras

Três monges estavam num barquito à pesca, num lago. Após algumas horas, um dos monges levantou-se e saiu caminhando sobre as águas, e foi até a beira do lago.

O segundo monge, apercebendo-se daquilo, levantou-se, pegou no seu material de pesca e nos peixes e, caminhando sobre as águas, dirigiu-se também para a beira do lago.

Observando o ocorrido, o terceiro monge pensou:
– Se eles podem, eu também posso.
Pegou na cana e nos peixes, levantou-se, saiu do barco e pumba…. começou a afogar-se.

Os outros monges, na margem, gritavam:
– Segue pelo caminho das pedras!

O monge que se afogava, largou o material e os peixes e, com muito esforço, chegou até a beira do lago.

Os outros monges perguntaram-lhe:
– Por que é que não foste pelo caminho das pedras?

E ele respondeu:
– Que caminho de pedras?
E só então se aprcebeu do corredor de pedras que, sob as águas, atravessava o lago .

Afinal os dois primeiros monges não haviam feito nenhum milagre, apenas conheciam o “caminho das pedras”.
Ao que parece o caminho não se faz sozinho. Parece então haver alguma conveniência em conhecer o caminho das pedras

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *