O túnel, uma terapia muito breve

O túnel existe, ninguém pode escapar ao túnel.

Só existem dois únicos problemas com o túnel que afinal se resumem no mesmo.

O primeiro problema é o esforço que se possa fazer para evitá-lo.
Quanto mais o tentarmos evitar mais depararemos com a sua presença. E não só. Mais ele se tornará tenebroso aos nossos olhos.
Habituámo-nos a evitar ou realizar as coisas pelo esforço e conseguem-se muitos resultados de natureza física por esse caminho. Com as emoções negativas, cada esforço para as evitar ou tentar sair delas resulta num crescimento da emoção.

O segundo problema é da mesma natureza e ocorre dentro do túnel. Há diversas possibilidades: por exemplo, voltar para trás, desatar a correr ou morrer. Tudo isto significa na verdade o mesmo: evitar. Desistir, fugir ou lutar procurando uma liberdade impossível.

Portanto só há possivelmente uma única solução: atravessar o túnel caminhando. Não parar. Aconteça o que acontecer. Vivenciar a emoção na sua totalidade. Enquanto a sentir, caminha… caminha… até sair do túnel.

Porque todo o túnel tem uma saída.

Este exercício de PNL, que utilizamos às vezes nos nossos cursos e que qualquer pessoa com coragem facilmente pode fazer sozinha, foi desenvolvido por Kevin Creedom , no Dynamic Welness Center em New York. A travessia dura na prática, em geral, cerca de 30 segundos.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *