Onde está a magia da PNL?

5 Princípios básicos

Por detrás dos axiomas básicos, dos pressupostos essenciais da PNL, estão outros princípios ainda mais fundamentais. São esses princípios que formam a magia. O conjunto de técnicas é um resultado e só servem de apoio a estes princípios. Utilizo 5 princípios que formam a base onde todos os cursos assentam:

Causa – efeito
A relação directa causa-efeito é um fenómeno que constatamos no mundo físico à nossa volta, mas não no ser humano (nem no mundo animal).
O ser humano é sempre a causa das suas próprias sensações, dos seus pensamentos e dos seus comportamentos. Qualquer curso ou sessão terapêutica que eu dê, tem como fim levar a pessoa a assumir a responsabilidade pela maneira como reage ao mundo.

Percepção é projecção
O mundo, o outro, é para nós um estímulo externo. As percepções que temos do estímulo são sempre, mas sempre, uma projecção do nosso próprio modelo do mundo (o conjunto das nossas recordações, decisões, crenças, valores, traços psicológicos, etc.).

O sistema nervoso não conhece negações
O que uma pessoa pensa, tende a realizar-se. E como a nossa mente não reconhece o “não”, há enormes possibilidades para “receber de presente” precisamente aquilo que se não quer. É por isso que este princípio se traduz em: “dirija-se àquilo que quer” (e não ao que não quer).

Convicções ilimitadas
Qualquer convicção é simplesmente uma ideia pessoal de verdade e não a verdade. A questão é que uma convicção irá omitir, generalizar e distorcer toda a informação de modo a afirmar-se como verdade. Portanto só nos interessa uma coisa, é saber se a convicção é funcional ou não. Se nos apoia ou não. Se é limitadora ou ilimitada. O fim dum curso é neutralizar as convicções limitadoras e adoptar convicções ilimitadas.

Toda a aprendizagem, todo o comportamento, toda a transformação, são inconscientes
Toda a aprendizagem está registada inconscientemente e acedemos a ela de forma inconsciente. Todo o comportamento é um resultado duma história pessoal armazenada no inconsciente. A maior parte do esforço de transformação consciente resulta em fracasso. Ou transformamo-nos sem dar por isso, ou à força de repetição até que o inconsciente aprenda. O fim dum curso de PNL, como eu o dou, tem como fim encontrar uma nova relação connosco.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *