PNL para auto realização

A Construção do Futuro, PNL como instrumento de auto realização

(uma pequena introdução à PNL)

A Programação Neurolinguística (PNL), em inglês Neuro-Linguistic Programming (NLP), possibilita uma tomada de consciência maior pelo que uma pessoa vê, ouve, sente, pensa, diz e faz – é a conquista pessoal na organização da vida, seja no ambiente de família, com os amigos ou no trabalho.
Com a ajuda das ferramentas e levando consigo o desejo de aperfeiçoamento contínuo, o indivíduo auto realiza-se e cresce em qualidade de vida.

A PNL age a tal nível que toda a intervenção num contexto tem inevitavelmente consequências em todos os outros contextos da vida. Daí possivelmente a sua grande influencia no mundo neste momento.

Conhecida pela misteriosa abreviatura PNL, desenvolveu-se a partir dos anos 70 na Califórnia, em Santa Cruz. Os seus fundadores são Richard Bandler, então estudante de matemática e informática e mais tarde de psicologia e John Grinder, professor de linguística. É uma ciência e arte prática, de caráter eclético, que continua mais do que nunca a criar ativamente uma renovação a partir de diversas correntes dentro e fora da psicologia.

Diversas disciplinas formaram a base da PNL. Algumas das mais importantes figuras da recente ciência e terapia a que os fundadores da PNL estão ligados são Fritz Perls (Terapia Gestalte), Virgínia Satir (Terapia Familiar), Milton Ericson (Hipnoterapia), Gregory Bateson (Teoria dos Sistemas), Korzybski (Teoria do Conhecimento e Linguagem) e Noam Chomski (Gramática Transformacional). É relativamente fácil encontrar raízes da PNL no construtivismo de William James assim como encontramos cada vez mais PNL na psicologia cognitiva moderna.

A PNL não se preocupa com a “Verdade” mas concentra-se sobretudo na funcionalidade. Tem como objetivo dar a conhecer modelos da estrutura do pensamento, das sensações e da ação de forma tal que esses conhecimentos possam ser imediatamente aplicados na prática pelo maior número possível de pessoas. Oferece uma tecnologia que permite a quem quiser dar um passo maior no controle e qualidade de vida e aumentar o prazer de viver as relações tanto no trabalho como na vida privada. Desperta nos praticantes capacidades para a realização de objetivos atraentes, ensina como ultrapassar convicções limitadoras e emoções negativas e pretende levar as pessoas à realização duma vida mais fascinante em harmonia com aquilo de que a pessoa se acha digna.

Para chegar às inúmeras técnicas os “PNLianos” estudam o comportamento de pessoas de sucesso em qualquer contexto. É uma investigação contínua à procura de receitas de êxito – em PNL chama-se a isso “Modelagem”. A pergunta básica é: O que faz a excelência nas pessoas excelentes em determinada área?

Embora possa parecer inacreditável para as pessoas que entram pela primeira vez em contacto com a PNL, a verdade é que as perguntas no seguimento desta, cobrem um extenso campo de ação. Perguntas como por exemplo: Como se realizam eficientemente objetivos? Como se comunica eficazmente? Como empregar uma linguagem com o máximo de efeito? Como atingir um máximo de resultados com o mínimo de esforço? Como criar relações profundas? Como lidar eficazmente com conflitos? Como tirar o máximo de si e como ativar o desempenho máximo do outro? Como construir o ambiente de aprendizagem e crescimento contínuo? Como motivar-me e motivar pessoas? E, muito importante, como lidar comigo mesmo, com as minhas preferências, com aquilo que me faz feliz ou infeliz em todos os contextos, no privado e social? Como lidar com os meus conflitos internos, com os meus bloqueios do passado e como posso utilizar tudo isso na realização dos meus objetivos pessoais, no trabalho, na família, nas relações, no mundo?

Assim têm sido criadas, adaptadas e aperfeiçoadas muitas técnicas aplicáveis em módulos básicos, que fazem parte do programa oficial internacionalmente conhecido como “Practitioner”. Muitos consideram um “practitioner” como um todo equivalente ou mesmo superior a diversos cursos de formação em variados campos.

Alguns módulos básicos nos cursos de PNL abordam, por exemplo: as condições de formulação de objetivos de sucesso; os axiomas na comunicação que oferecem maior flexibilidade na ação e maior funcionalidade na comunicação; as convicções fundamentais que diferenciam o sucesso do fracasso; o modelo geral de comunicação comigo e com o outro, quer dizer, a relação entre os estímulos, os pensamento, as emoções, a fisiologia e a nossa resposta na forma de comportamento; a hierarquia de importância em sistemas de comunicação; princípios para aprender a aprender; a estrutura do pensamento, os elementos das nossas estratégias mentais e os fatores que dão significado ao pensamento para que possamos finalmente saber como é que essa coisa do pensamento positivo se faz concretamente; treino para alargar a capacidade de observação de comportamento verbal e não verbal; a magia na criação de empatia; o despertar e o emprego ótimo das nossas possibilidades latentes e a maneira de tê-las sempre à disposição; padrões linguísticos para influenciar os outros e a nós mesmos de forma positiva assim como o conhecimento das regras entre a expressão falada e a experiência subjetiva; os efeitos conscientes e inconscientes da apresentação em público; os procedimentos mentais para atingir resultados, a investigação, a criação e instalação de diversas estratégias funcionais; as fontes da decisão, do prazer e da dor, os motores da motivação; a resolução de conflitos interiores e a reintegração de sub-personalidades; a transformação ao nível de experiências de pico que levam a estados de Ser com propriedades de transformações radicais; regressão e progressão no tempo, neutralização de emoções negativas e implantação de objetivos atraentes no futuro; e finalmente a congruência do pensamento, da sensação e da ação através da integração dos diversos níveis de comunicação (contextos, comportamentos, competências, valores e convicções, identidade e missão).

Na vasta gama de técnicas à disposição, são empregues visualização, transe, atualização de recursos pessoais, negociação com sub-personalidades antagónicas, regressões e progressões no tempo, mudanças de posição percetiva, etc.

As aplicações são imensas. Para empresas, por exemplo, na motivação de pessoal, vendas, solução de conflitos, na prestação de serviços. Na saúde, em terapia e coach. No ensino é de salientar o emprego no ajustamento aos modos individuais de aprendizagem. No desporto, em novas formas de treino, na mentalidade e motivação. Nas relações, o segredo do processo contínuo de enriquecimento dos contactos. No desenvolvimento individual a PNL visa a integração de diversos níveis neurológicos de comunicação interna e externa tais como os contextos em que a pessoa se move com seus comportamentos; as competências que lhe permitem agirem nesses contextos; as convicções sobre do que é ou não capaz; os valores responsáveis pela motivação, pelas escolhas e pelo grau de satisfação; a sensação de realização daquilo que se experimenta como sendo a identidade; e finalmente a harmonia de todos estes níveis com o que a pessoa considera, consciente ou inconscientemente, como sendo a sua missão pessoal específica na sociedade que o rodeia, no mundo ou no cosmos.

Em poucas palavras: A PNL ao serviço duma vida mais atraente e total! É uma constante procura da excelência dentro e fora da organização. Se um colaborador de uma organização – a organização em que afinal passa uma grande parte do seu tempo de vida – não sentir que se auto realiza, nunca, mas mesmo nunca, dará um passo na direção da excelência. As consequências para a empresa serão enormes, gaste ela o que gastar em formação para favorecer o desempenho desse colaborador. É muito importante que a empresa antes de avaliar e gerir desempenhos se pergunte como podem ser realizados os valores dos colaboradores, pois é aí que reside a fonte da motivação e o motor da história.

A PNL está desde 1975 até esta data num desenvolvimento contínuo.
Estudam-se a estrutura e os processos dos nossos padrões mentais, modelam-se e desenvolvem-se novas técnicas para transformar os padrões mentais não funcionais e são criadas novas técnicas para desenvolver e empregar os recursos pessoais.
Essas técnicas estão ao alcance de todos nós para podermos criar novas estratégias mentais para o desenvolvimento da excelência de qualidades, capacidades e habilidades (competências) e para o crescimento em harmonia connosco e com os outros, dentro e fora do local de trabalho.
Em Portugal a PNL é praticamente desconhecida, mas há milhares de institutos em todo o mundo onde podem tirar-se cursos básicos denominados “practitioner” e “master-practitioner”.
A Universidade Mundial da PNL na Califórnia sob a inspiração de Robert Dilts e com milhares de investigadores em todo o mundo, desempenha um papel muito importante no desenvolvimento atual da PNL.

O americano Anthony Robins com o seu best seller mundial “Poder sem Limites” tem tido um papel extraordinário na divulgação da PNL. Quando vem a Inglaterra ou à Alemanha, os seus seminários de três a quatro dias chegam a ser frequentados por 9.000 a 12.000 pessoas.

É disso que estamos a falar quando falamos da PNL e do seu impacto no mundo

(Recursos Humanos magazine, jan./fev.2004)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *