Símbolos, metáforas, PNL…

Gurus da psicologia moderna como Freud e Jung e outros publicaram muito sobre interpretação de símbolos.
Percepção é sempre projecção. As interpretações são a experiência deles.

Se calhar às vezes acertam.
Muitas vezes não acertam.

Instalam sim experiências – quer dizer, as pessoas às vezes acabam por acreditar na significado dos símbolos que alguns psicólogos lhes dão.
È por isso que às vezes não quero ouvir as explicações históricas que as pessoas me dão para os seus problemas – se isso fosse relevante já não tinham esses problemas.

Prefiro partir do princípio que sou único, cada pessoa é única.
As nossas experiências são únicas.
Os nossos símbolos são únicos.
O meu símbolo não é o seu símbolo.

A minha metáfora é só minha.
E quando conto a minha metáfora ela torna-se sua claro.
Mas já não tem nada a ver com a minha metáfora.
Esta é a minha percepção das coisas.
É a minha metáfora – o fim da Verdade.

O começo do Ser, Livre, Responsável, Único, Universal.
O Homem. A Mulher. A Totalidade. O Respeito.
O Amor. A Paz.
O reconhecimento de que nunca perceberei o Outro.
E que o “Conhece-te a ti mesmo”
É da sua inteira Responsabilidade:

– a minha responsabilidade no respeitante a mim
– a responsabilidade do outro no respeitante a ele.

É isto para mim a Revolução Moderna.
Bem vindos ao mundo da PNL!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *