Sobre a tranquilidade

O que nos está a impedir vivenciar uma sensação de tranquilidade interior perante uma situação, seja ela qual for?

Qualquer sensação perante uma situação é o resultado de toda a nossa história pessoal. As sensações podem ser amplificadas pelo diálogo interno analítico, interpretativo, comparador, justificativo, julgador. Mas o controlo directo dessas sensações e do diálogo interno parece, na prática, ser impossível.

Lidar com sensações

Em algumas metodologias para caminhantes na senda espiritual, ávidos de felicidade, tal como na minha visão da PNL, pretende lidar-se de forma airosa com as sensações. Isto é feito através da manipulação das submodalidades (cor, tamanho, distância, movimento, som, temperatura, etc.) das representações mentais (imagens, sons, sensações, palavras). Qualquer técnica, desde as mais simples às mais sofisticadas, vai produzir uma transformação nas submodalidades e, daí, a uma transformação na sensação, na vivência da situação.

Aqui vai mais um pequeno exercício inspirado de outra área (mindfulness), para as pessoas de preferência auditiva, com o fim de criar uma sensação de maior tranquilidade no aqui e agora. É uma tentativa de corte no fluxo da história pessoal, parar a torrente avassaladora do diálogo interno, e criar flexibilidade e abertura para as coisas como elas são.

  1. Ponha uma música calma no leitor de DVD´s ou MP3 e foque-se exclusivamente nos sons, na vibração de cada nota, nos instrumentos musicais, nas sensações que são produzidas no corpo. Só isso.
  2. Vai notar que a mente tende a distrair-se, agradeça o pensamento com todo o respeito e volte a focar-se nos sons.
  3. Pode sentir dor no seu corpo ou outra qualquer sensação, reconheça a dor, sem julgamentos, e volte à música que está ouvindo.
  4. Pode dar atenção aos ruídos à sua volta e aperceber-se das distâncias a que se encontram…
  5. Pode até, nalguns casos, aperceber-se do ruído contínuo, distante, por detrás de todos os sons de que se apercebeu até aqui.
  6. E, algumas pessoas, apercebem-se mesmo do que se passa para além de todos os sons. É o Silêncio. É o Silêncio que está mesmo para além do silêncio. Se isso lhe aconteceu, sabe agora que há um ponto seguro, um ponto de Silêncio que ultrapassa todas as ilusões do mundo e que pode dar significado e ressignificar todos os ruídos.
  7. Aconteça o que acontecer, tome nota do acontecido, agradeça e volte aos sons mais perto ou longe de si e ao efeito em todo o seu corpo. Olhe à sua volte e deixe o ritmo da vida entrar dentro de si. E saiba que você é a Vida. Tenha ou não consciência do Silêncio, você é já a Presença, Absoluta e Total, pelo menos, enquanto se passear neste mundo.

As coisas são simples, os “sábios” tendem a complicá-las!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *