Sobre generalizações …

Um homem num aeróstato descobre de repente que se perdeu.

Desce com o seu balão de ar quente e vê uma mulher lá em baixo..

Desce mais um pouco e grita:

– Desculpe, pode ajudar-me? Não tenho a mínima ideia onde me encontro e prometi a um amigo dentro duma hora estar de volta.

A mulher respondeu:

– Encontra-se num balão de ar quente mais ou menos a 10 metros de altura. Está entre os 40 e 41 graus Norte e entre os 59 e 60 Ocidente.

– A senhora é engenheira ou coisa assim, disse o homem no balão.

– É verdade, respondeu a mulher, como sabe isso?

– O que me contou é tecnicamente exacto mas não tenho a mínima ideia do que devo fazer com a sua informação e na verdade encontro-me cada vez mais perdido. Para lhe dizer com toda a franqueza a senhora não me ajudou mesmo nada.

A mulher no solo respondeu:

– O senhor trabalha certamente em gestão!

– Trabalho, respondeu ele, mas como é que sabe isso?

– Oh, é fácil, respondeu a mulher. O senhor não sabe onde está nem para onde vai. Subiu até onde se encontra devido a uma grande quantidade de ar. Prometeu algo de que não tem a mínima ideia como realizar e agora está à espera que as pessoas cá em baixo resolvam os seus problemas. Claro que se encontra ainda na mesma posição, só com uma diferença, é que agora a culpa é minha.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *