Um caminho para a liberdade

“Faz-te como sendo o elemento determinante na tua vida.
Quando fizeres isto, sê-lo-ás.” *

A PNL poderia ser definida como o “caminho para a liberdade”.
Criámos, desde a nascença, hábitos de pensamento, sensações, sistemas de crenças e comportamentos. Muito de tudo isto é a causa da ira, da confusão, do desespero, da solidão, da culpa, do medo… São as determinantes das 24 horas diárias da nossa vida.
O que se faz nos cursos de PNL?
Em primeiro lugar, tomar consciência do automatismo das nossa vidas, resultado da teia em que nos encontramos aprisionados;
Em segundo lugar, através da compreensão das suas estruturas, utilizá-las para as pôr ao serviço da aquisição da liberdade.

* Richard Bandler, citado por Owen Fitzpatrick, em “Liberdade é tudo”

Quer conhecer a versão mais atualizada sobre “PNL e Liberdade” do livro “Descobrir PNL” de José Figueira? Clique então:

https://pnl-portugal.leadpages.co/pnl-liberdade/

 

2 comentários

  • Concordo! Eu costumo dizer que à medida que mais estudos vêm comprovar que não somos assim tão livres, ou seja, que o livre arbítrio não passa de uma ilusão sendo que o nosso inconsciente comanda grande parte das decisões que tomamos todos os dias, ao mesmo tempo, aumenta o nosso conhecimento das formas possíveis de aumentar a nossa liberdade pessoal, onde aPNL, sem dúvida, tem um papel preponderante.

    maria Responder
  • Obrigado José,

    Para mim, o simples facto de nos interrogarmos sobre a existência do livre arbítrio e a possibilidade de conscientemente encontrarmos a resposta que nos serve melhor, já engloba a resposta à pergunta formulada.

    E é exactamente esse processo de nos interrogarmos e de honesta e conscientemente procurarmos a resposta que nos liberta.

    A PNL é sem qualquer dúvida uma “ferramenta” poderosíssima que nos pode auxiliar nessa procura, mas, por si só, ela não nos liberta.

    A libertação conquista-se com a vontade de ser livre, com muito trabalho e esforço e com uma atitude, ou melhor dizendo, com uma mudança de atitude constante e congruente com todo o processo!

    Um abraço,

    Mário

    Mário João Russo Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *