Essência e cura do sofrimento

Para falar da essência do sofrimento preciso formular um pressuposto. É este:
– Em cada um de nós há um ponto muito sensível e vulnerável (Chogyam Trungpa, 1984) que cada um define como centro, eu verdadeiro, eu superior, alma, fundamento, essência, etc., e que concretamente é experimentado subjetivamente com uma localização somática, em geral na região do coração, no plexo solar ou no ventre.
Todo o problema e consequente sofrimento é o resultado da perca de contacto com esse “centro”, com o “eu negligenciado”.
Dentro deste quadro, todo o coaching, formação ou terapia, só tem efeito significativo desde que se efetue uma reconexão com o “centro negligenciado”. Quer dizer, qualquer ferramenta empregue em terapia, coaching, PNL ou seja que técnica for, só tem verdadeiros resultados desde que se integre no quadro geral da reconciliação profunda com nós mesmos.

3 comentários

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

  • O sofrimento gerador de estados vivenciais dolorosos(fobias,ansiedade,depressão),depende da forma como é mencionado pela pela perda de ligação ao nosso centro vital.Sempre que na nossa vida não se encontrem alinhado os nossos valores e crenças com os nossos comportamentos e propósito de vida ,quando na nossa vida os espaços de sofrimento suplantam os tempos de prazer e realização,então torna-se necessário um espaço de paragem,e um recentramento com o mosso centro vital para que de novo o estado de equilíbrio se posa de novo instalar.Cada um encontrará através dos mais variados processos esse encontro com o seu EU mais profundo.
    Abraço
    Carlos Ferreira

    Carlos Ferreira Responder
  • Obrigada pela mensagem .
    Sim penso que nenhuma terapia ou coaching e PNL terao resultados se nao entrararemos verdadeiramente em contacto connosco.
    No fundo toda dor é vaseada no esquecimento do nosso ser .
    Obrigada
    Abraço do coraçao
    Katerina Sarah

    Katerina Sarah Responder
  • Obrigado e concordo.
    O desafio da humanidade, o actual e o vindouro, será a procura e busca desse “Eu” verdadeiro, camuflado que está pelo “Ego”, o nosso “EU” exterior, que tem dominado este mundo, o domínio do “Ter” sobre o “Ser”.
    Todas as iniciativas que de algum modo possa haver desse “DESPERTAR” do ser-humano contemporâneo, serão pequenos passos em direcção à “Reconexão”, que infalivelmente será parte da vivência, mais dia menos dia, de todas as experiências terrenas a que chamamos de “vidas”, e em que uns são mais rápidos do que outros, no culminar da elevação da consciência, e do conhecimento da sua energia infinita.

    Abraço.
    TITO COLAÇO

    TITO COLAÇO Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.