Perspetivas para 2015

Novo ano. Vamos ter a oportunidade de vivenciar 365 dias de vida, o que equivale a 8.760 horas e 525.600 minutos. Dormiremos 2.920 horas e àquilo a que chamamos estar “acordados”, correspondem 5.840 horas. Vamos ter, segundo os entendidos, 120.000 pensamentos por dia dos quais 72% podemos considerar como pensamentos negativos. Iremos ter em 2015, portanto, 31.536.000 pensamentos negativos.

Ora segundo os entendidos da neurociência (e cada um de nós tem experiência prática disso) 99% dos nossos pensamentos não estão sob o nosso controlo consciente. Quer dizer, a grande maioria das pessoas não tem consciência disso e mesmo que o tenha, não sabe como transformá-los e, se faz tentativas nesse sentido, a grande maioria resulta lograda.

É por isso que a PNL se concentra explicitamente na tomada de consciência de processos inconscientes. O primeiro passo é sempre a tomada de consciência dos processos cognitivos e a sua influência somática, a influência que o pensamento negativo tem no corpo, na nossa vivência de nós e do mundo e nas consequências no comportamento.
Não se trata unicamente de apregoar pensamento positivo, trata-se, em primeiro lugar, da tomada de consciência do tsunami de pensamentos negativos. Pura e simplesmente transformar pensamentos negativos em positivos pode até não ser totalmente desejável e mesmo uma impossibilidade. Em segundo lugar, lida-se então em PNL com o pensamento negativo de forma subtil: ou transformando a sua estrutura (chama-se a isso trabalho de submodalidades) o que nem sempre resulta a longo prazo, ou investigando e realizando a intenção positiva por detrás do pensamento aparentemente negativo. E é isto que faz a diferença: por detrás do pensamento negativo há uma intenção positiva altamente significativa para nós que quer realizar-se. Enquanto não nos escutarmos e realizarmos o desejo escondido subjacente, o pensamento negativo reproduzir-se-á.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *